Disque-Denúncia pede ajuda para encontrar homem que fazia mulher comer suas fezes e a matou

- PUBLICIDADE -

Nesta quarta-feira (13), o Portal dos Procurados divulgou um cartaz a fim de conseguir informações que levem à prisão de Gutemberg Xavier Alves, de 42 anos. Ele é acusado de matar e enterrar, no quintal de sua casa, o corpo de Franciane Moizes Pedro, de 27 anos. Como se não bastasse, dois dias depois ele ainda a esquartejou e levou os pedaços para Minas Gerais. A vítima chegou a ser dada como desaparecida por 42 dias. Por se encontrar em local desconhecido, Gutemberg já é considerado foragido da Justiça.

Foto: Divulgação.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O crime bárbaro ocorreu na pequena cidade de Miracema, Região do Noroeste Fluminense do Rio de Janeiro. Agentes do 137ª Distrito Policial deram início às investigações e descobriram que a vítima Franciane era obrigada a comer fezes de Gutemberg. Ele ainda a forçava a assistir vídeos de Gutemberg, portador do vírus HIV, fazendo sexo com outras mulheres. Os vídeos não foram encontrados pela distrital.

A respeito do HIV, Gutemberg mentiu para Franciane. Ele mostrou a ela um exame com o resultado negativo de HIV. Posteriormente, pelo decorrer da relação, a vítima descobriu que o exame era falso.

Após notícias do desaparecimento de Franciane começarem a surgir na imprensa, Gutemberg ainda teve a audácia de desenterrá-la, esquartejá-la e pedir a um rapaz com transtorno mental para sumir com as partes do corpo. Imagens de câmeras de segurança mostram Gutemberg saindo da casa, acompanhado desse homem, carregando uma sacola azul. No final de outubro, a ossada da vítima foi encontrada em uma área de mata no município de Palma, divisa com Miracema.

Procura-se

Quem tiver qualquer informação a respeito do paradeiro de Gutemberg, deve entrar em contato com a polícia por meio do telefone Disque-Denúncia (21) 2253-1177, pelo Whatsapp do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; ou pelo Facebook, por meio do endereço << https://www.facebook.com/procurados.org/ >>.

As informações são sigilosas e serão encaminhadas ao 137ª DP, encarregado de investigar o caso.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir