“A Fazenda”: Bomba! Roy pode voltar a prisão: Saiba porque

- PUBLICIDADE -

O ex-Menudo Roy Rossello e atual peão de A Fazenda pode ser preso novamente! De acordo com informações do jornal “Fala Brasil”, da Record, uma nova ação foi movida por outra mãe de um dos cinco filhos do peão pelo mesmo motivo: pensão alimentícia.

Natália Borges é a autora do processo. Ela conheceu o cantor há seis anos, em Campinas, no interior de São Paulo. O namoro durou seis meses e ela ficou grávida de Sophia. A menina nasceu em 2009 e está com cinco anos de idade.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

image

Segundo o jornal, Roy só registrou a menina quando ela já estava com seis meses. “Só eu sei o quanto eu passei para criar a Sophia até agora, nesses cinco anos foi bem complicado. Pra mim também foi muito complicado, tive ela sozinha, fiquei grávida sozinha, ele não me ajudou em nada. Tive que arcar com tudo. Fiquei três anos tentando contato com ele, amigavelmente, conversando, aí não teve jeito, porque com ele não tem conversa”, contou a mãe.
Ainda ao programa, Natália contou que procurou ajuda de advogados há um ano e meio e a partir daí entrou com um processo para garantir o direito da filha em receber pensão alimentícia. Porém, a única contribuição aconteceu há dois meses: “Uma semana antes dele entrar para a Fazenda ele entrou em contato comigo e me depositou R$ 200. Acho que ele depositou mais esse valor para eu não ir à mídia ou estar indo atrás dele”.

Já nesta segunda-feira (29), o “Cidade Alerta” informou que oficiais de Justiça já foram até a sede do programa entregar a nova intimação para o cantor. Durante a reportagem, Marcelo Rezende comentou: “Do jeito que vai, ou você segue preso na Fazenda ou na cadeia. Solto, está difícil na sua vida”.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir