Crítica: Christina Rocha perde a razão e não sabe mais qual é sua função no SBT

- PUBLICIDADE -

A apresentadora Cristina Rocha voltou, para variar nos últimos dias, a se envolver demais nos casos do seu programa no SBT, o “Casos de Família”.
Mais uma vez, a apresentadora expulsou da atração dois participantes que discutiram com ela como já aconteceu outras vezes. O mais inacreditável é que no tema de um dos programas, o participante iria justificar por que a apresentadora o expulsou e teria o direito de resposta, o que ele acabou não tendo chance.

O papel da Christina, o de apresentadora, é de apaziguar os ânimos do entrevistado e selar a paz entre os mesmos e não fazer barraco todas as tardes.
Por mais que brigas deem audiência, o programa passou dos limites na visão até dos telespectadores, não falo por mim, nem pelas pessoas com quem converso, mas por números do ibope que comprovam que o telespectador não está aceitando esse programa mal feito e humilhante.
Sinto falta da Márcia na época do SBT, realmente a ‘cobra fumava’ no palco mas nunca vimos uma apresentadora sair discutindo com entrevistados. Isso é vergonhoso! É falta de respeito com o entrevistado e com o telespectador que está em casa.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

VOCÊ CONCORDA COM ESSA CRÍTICA? Deixe seu comentário logo a baixo.

Como estudante de jornalismo e como grande admirador que sou da Chris, deixo um pedido para que ela repense em suas atitudes e encare seu papel no programa como aprendeu na faculdade que fez, pois se nada mudou da época dela para a minha, tratar com respeito qualquer ser humano faz parte da ética de um jornalista.

Acredito sim que a apresentadora tem que opinar nos casos que são apresentados, deixar a sua reflexão para aquelas famílias e para os telespectadores que estão em casa passando por algo parecido, mas nunca se envolver da maneira que a Christina está e muito menos transformar uma briga de família em um show.
Gostaria de ver duas pessoas trocando soco na TV do que ver uma mãe que não tem um pingo de respeito pelos filhos sendo alvo de chacotas da platéia que chega a ajoelhar e fazer sinais de reza.
Quando vejo isso fico na dúvida, parece que é um tema triste, mas eu choro, me emociono ou eu rio com as graças da platéia e com o ‘besta’ do contra-regra que agora gosta de aparecer em todas as edições?

O “Casos de família” precisa urgentemente resgatar sua essência, a mesma que a Regina Volpato em mais de cinco anos de programa fez muito bem.
Na época, sem baixarias a Regina fazia a atração cravar 7 pontos de audiência em São Paulo, atualmente esse número não passa de 4.
Por tanto, até quando vamos continuar com um programa tão baixo e sem sentido em uma das principais redes de televisão do país?
Seria a hora de gritar, chega?

NÃO DEIXE DE LER – SIGA: @PiraNOT_Site

A Usurpadora registra ótima audiência no feriado

Curta nossa página no face book para receber nossas notícias. (Clique aqui)

Confira a baixo a última briga levada ao ar no programa.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir