As Arenas de Manaus e Brasília são as sedes menos preparadas segundo os engenheiros da FIFA

- PUBLICIDADE -

Manaus e Brasília fazem as piores preparações para a Copa do Mundo de 2014, segundo ranking divulgado nesta quarta-feira (9) pelo Sindicato Nacional de Arquitetura e Engenharia (Sinaenco). Com as melhores avaliações, Belo Horizonte lidera a lista.

O ranking foi elaborado com base em notas atribuídas, de zero a cinco, a três setores: estádio, mobilidade urbana e aeroporto. Segundo o sindicato, foi levado em conta o andamento dos projetos listados na primeira Matriz de Responsabilidades do Mundial.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Manaus recebeu, ao todo, seis pontos: dois para o estádio, zero para o projeto de mobilidade e quatro no aeroporto. Brasília também recebeu seis pontos, mas leva vantagem nos critérios de desempate (as notas para estádio e mobilidade têm peso maior).

Segundo o Sinaenco, a Arena Amazônia recebeu nota 2, pois suas obras avançaram somente 2,1 pontos percentuais por mês –84% de execução em 40 meses. No quesito mobilidade, nota zero: o projeto do monotrilho foi excluído da matriz e só deve ficar pronto após a Copa.

A nota baixa atribuída ao estádio Mané Garrincha, em Brasília, refere-se aos três adiamentos da data de entrega e à conclusão feita a apenas 30 dias da Copa das Confederações. Em relação à mobilidade, nota 1: o projeto do VLT foi excluído, e a cidade tem só uma obra ligada ao Mundial, a ampliação de uma rodovia.

Belo Horizonte, na outra ponta, somou 12 de 15 pontos possíveis. O Mineirão recebeu nota máxima por ter cumprido prazo de entrega a seis meses da Copa das Confederações. Fortaleza aparece em segundo lugar, com 11 pontos.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir