O Brasil até joga bem, mas perde para o Chile na estreia no Sul-Americano de Rugby

- PUBLICIDADE -

São José dos Campos (SP) – A Seleção Brasileira Juvenil de Rugby lutou bastante, mas não conseguiu derrotar o Chile na estreia do Consur “A” – Campeonato Sul-Americano Juvenil de Rugby. A partida realizada no campo da ADC Panasonic em São José dos Campos terminou 18 a 7 para a equipe visitante.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O jogo
Brasil e Chile entraram em campo em uma partida que prometia ser muito disputada. Logo no início do embate Felipe Neira fez um try não convertido para o Chile, abrindo 5 a 0 no placar. O Brasil não sentiu a pressão chilena e logo Pablo Hernandes converteu um try para Brasil, virando o jogo para 7 x 5 Chile. Quando a partida parecia se encaminhar para o intervalo com o Brasil na frente, Martin Vallejos fez um penal: 8 a 7 para o Chile no primeiro tempo.
Na volta do intervalo o Chile veio disposto a liquidar a partida. Com dois tries não convertidos em sequencia os visitantes fizeram 18 a 7. O Brasil ainda tentou reagir, mas o placar não foi mais alterado até o apito final.
Sob um sol muito intenso, Pablo Hernandes disse que a melhor condição física adversária pesou no resultado do jogo. “Acima de tudo eles foram melhores na parte física. No primeiro tempo conseguimos jogar bem, aguentar firme, mas no segundo faltou aquele gás a mais para finalizar as jogadas e também na defesa”, afirmou o autor do único try do Brasil, após a partida.
Já a equipe chilena saiu de campo exaltando a garra brasileira e a própria concentração. “Não conhecíamos nada do Brasil. Eles são muito ágeis, jogaram e defenderam bem. Foi um jogo aberto, não nos desesperamos e aproveitamos as falhas do Brasil para vencer”. Disse o capitão do Chile, Benjamin Fleischmann.
O Brasil agora se foca para o segundo jogo do Consur “A”, diante do Uruguai, na próxima quarta-feira, 18, às 13 horas. “Agora vamos pra cima do Uruguai, porque nossos objetivos ainda não acabaram. Temos muito a doar pela Seleção e fazer história”, disse Pablo Hernandes.
Serviço:
Consur “A” – 1ª rodada:
Brasil 7 x 18 Chile
Campo da ADC Panasonic – São José dos Campos (SP)
Rua Estácio José do Nascimento, 1139.
2ª rodada: Quarta-Feira 18 de Setembro:
13:00 – Brasil vs Uruguai
15:30 – Argentina vs Chile
3ª rodada: Sábado 21 de Setembro:
13:00 – Chile vs Uruguai
15:30 – Brasil vs Argentina
Ficha da partida:
Brasil 7 x 18 Chile
Brasil: 1 – Jhonathan Dias – Jhon, 2 – Fábio Nery, 3 Wilton Rebolo – Nelson, 4 – Rodrigo Andrioli, 5 – Jonathan Alvarenga – Jow, 6 – Arthur Bergo, 7 – Vitor da Mata – Loko, 8 – Luan Almeida – Big Mike, 9 – Lucas Domingues – Sábados, 10 – Pedro Di Pilla – Pedrinho, 11 – Pablo Hernandes – Insulina, 12 – João Paulo Neto – JP, 13 – Lucas Tranquez – Zé, 14 – João Bello, 15 – Matheus Cruz – Cruz.
Reservas: 16 – Victor Marques – Bolinha, 17 – Ygor dos Santos – Crocop, 18 – Cleber Dias – Gelado, 19 – Patrício Veloso – Tiço, 20 – Laurent Bourda-Couhet – Laurent, 21 – Victor Guastali – Kallu, 22 – Luis Gustavo Andreoti – Gutão, 23 – Vitor Kappel – Vitão, 24 – Benedito Rodrigues – Benê, 25 – Guilherme Lira – Gui Lira.
Manager: Martin Romero, treinador: Brent Frew
Treinador Auxiliar: Jake Mangin e Guilherme Marques
Chile: 1 – Jose Sanchez, 2 – Maximiliano Silva, 3 – Benjamin Fleischmann (C), 4 – Anton Hornauer, 5 –Filipo Borghi, 6 – Arturo Seeman, 7 – Ignacio Muñoz, 8 – Inti Ubeda, 9 – Cristobal Vallejos, 10 – Andres Celis, 11 – Felipe Neira, 12 – Diego Diaz, 13 – Martin Vallejos, 14 – Cristian Grant, 15 – Jose Maturana.
Reservas: 16 – Basilio Diaz, 17 – Luis Suarez, 18 – Marin Comas, 19 –Simon Mouano, 20 –Vicente Ruedi, 21 – Manuel Isla, 22 – Carlos Encalada, 23 – Jose Cafial , 24 –
Manager: Raul Marin, treinador: Omar Turcuman
Arbitragem: A. Longres, Juan Gómez e Juan Silva.
Primeiro Tempo:
3’ Try não convertido de Felipe Neira (11) do Chile – (Brasil 0 x 5 Chile)
13’ Try de Pablo Hernandes – Insulina (11) convertido por 10 – Pedro Di Pilla do Brasil (Brasil 7 x 5 Chile)
32’ Penal de Martin Vallejos (13) do Chile (Brasil 7 x 8 Chile)
Fim do primeiro tempo com o Chile vencendo o Brasil por 8 a 7.
Segundo Tempo:
52’ Try não convertido de Diego Diaz (12) para o Chile (Brasil 7 x 13 Chile)
55’ Try não convertido de Felipe Neira (11) para o Chile (Brasil 7 x 18 Chile)
Substituições no Brasil:
Sai 1 – Jhonathan Dias – Jhon, entra 23 – Vitor Kappel – Vitão – 34’; Sai 11 – Pablo Hernandes – Insulina, entra 22 – Luis Gustavo Andreoti – Gutão no Brasil – 45’; Sai 9 – Lucas Domingues – Sábados,  entra 20 – Laurent Bourda-Couhet – Laurent  – 52’;  Sai 7 – Vitor da Mata – Loko, entra 19 – Patrício Veloso – Tiço – 55’; Sai 8 – Inti Ubeda, entra 18 – Marin Comas – 60’; Sai 10 – Pedro Di Pilla – Pedrinho, entra 21 – Victor Guastali – Kallu – 62’.
Substituições no Chile:
Sai 14 – Cristian Grant, entra 23 – Jose Cafial – 54’; Sai 2 – Maximiliano Silva, entra 17 – Luis Suarez – 65’; Sai 3 – Benjamin Fleischmann, entra 18 – Marin Comas – 65’; Sai 5 –Filipo Borghi, entra 20 –Vicente Ruedi – 65’; Sai 9 – Cristobal Vallejos, entra 21 – Manuel Isla – 70’; sai 6 – Arturo Seeman, entra 19 –Simon Mouano – 70’; sai 1 – Jose Sanchez, entra 16 – Basilio Diaz.
Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir