Brasil pode perder vaga para Rússia, Grécia, Turquia e China no Mundial de Basquete de 2014

- PUBLICIDADE -

O Brasil ganhou concorrentes de peso em sua busca por um convite para o Mundial de basquete, que ocorrerá em 2014, na Espanha. Eliminados precocemente na Eurobasket, o campeonato europeu de seleções, Rússia, Grécia e Turquia engrossaram a lista de pretendentes às quatro vagas que serão distribuídas pela Fiba.

Medalhista de bronze nas Olimpíadas de Londres-2012, a Rússia fez campanha pífia na Eurobasket e acabou eliminada ainda na primeira fase, com quatro derrotas e apenas uma vitória. Campanha idêntica a da Turquia, atual vice-campeã mundial.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segunda colocada no Mundial de 2006, a Grécia aumentou a lista de eliminadas precocemente ao ser cair na segunda fase. Terminou com um triunfo e três derrotas, ficando de fora das quartas de final da competição continental.

Os seis primeiros colocados da Eurobasket conquistam vaga direta no Mundial. Quem já está garantida é a Espanha, que será sede da competição. Mesmo com a classificação assegurada, os atuais vice-campeões olímpicos fazem boa campanha no torneio continental e avançaram às quartas de final.

A presença de três ‘pesos pesados’ europeus à espera por um convite pode atrapalhar as pretensões do Brasil, que corre o risco de ficar de fora de uma edição do Mundial pela primeira vez na história. O time verde-amarelo fracassou na Copa América, sendo eliminado na fase inicial sem vencer um jogo sequer.

A Fiba ainda não definiu quais serão os critérios para a distribuição de convites, que passaram a ser oferecidos no Mundial de 2006. Na ocasião, Turquia, Itália e Sérvia e Montenegro ficaram com as vagas. Já em 2010, foram três europeus (Rússia, Alemanha e Lituânia) e um asiático (Líbano). Os interessados tiveram que pagar uma taxa de 500 mil euros (cerca de R$ 1,5 milhão) para se candidatarem ao benefício.

A esperança brasileira reside no histórico de ter participado de todas as 16 edições do Mundial já realizadas. O país também se apega à boa campanha nas Olimpíadas de Londres-2012, quando terminou na quinta colocação, e o fato de ser sede dos Jogos do Rio-2016.

Além da concorrência europeia, a China também pleiteia um convite para o Mundial. O país asiático, que conta com um mercado consumidor sempre cobiçado, fracassou na disputa das eliminatórias regionais e espera ser chamado pela Fiba.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir