MP arquiva processo que investigava irregularidades no Carnaval de Águas de São Pedro

- PUBLICIDADE -

O Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) determinou o arquivamento de processo que apurava supostas irregularidades na contratação de empresa que prestou serviços à prefeitura durante o Carnaval de Águas de São Pedro no ano de 2017. O processo foi impetrado pela Associação dos Amigos e Moradores de Águas de São Pedro (AMAAS).

Águas de São Pedro
Foto: Gustavo Alves de Oliveira/PIRANOT

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A associação alegou à Justiça que o processo licitatório teria sido fraudado por falta de publicidade ao edital de convocação e posterior contratação dos serviços de infraestrutura e cessão de pessoal.

Também questionou o porquê de a terceira colocada no certame ter prestado serviços para a organização do evento de Carnaval, uma vez que a primeira colocada não atendeu às exigências da licitação.

“Foram apresentados diversos esclarecimentos pelo município e pelas empresas participantes da licitação. Não há indícios suficientes de irregularidades aptos a autorizar o manejo de qualquer medica judicial pelo Ministério Público”, diz trecho do despacho.

O documento diz ainda que “ficou preservado o princípio da publicidade, tanto que quatro empresas retiraram o convite e três apresentaram suas propostas, posteriormente analisadas pela Comissão de Licitação e Compras”.

Câmara agiu de forma cautelosa

Na época da denúncia, a Câmara de Vereadores de Águas de São Pedro cogitou a abertura de uma comissão para investigar internamente o processo, mas decidiu aguardar o posicionamento do Judiciário para não cometer uma injustiça maior.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir