Mulher passa mal após engolir 20 cápsulas de cocaína e é presa em hospital

De acordo com a Polícia Militar, ela receberia R$ 20 mil para levar a droga escondida no estômago até a Europa

- PUBLICIDADE -

Uma mulher de 35 anos foi presa em flagrante na tarde desta segunda-feira (28) após passar mal e a polícia constatar que ela havia engolido 20 cápsulas de cocaína líquida. Ela foi detida em um hospital em Itaquera, na zona leste da cidade de São Paulo. A droga estava acondicionada dentro de preservativos.

Uma foto dos preservativos com cocaína liquida que a mulher engoliu
Foto: Divulgação/PF SP

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Antes de ir à unidade de saúde procurar ajuda, a mulher estava no Aeroporto Internacional de Guarulhos (Grande SP) e pretendia embarcar para Londres.

De acordo com a Polícia Militar, ela receberia R$ 20 mil para levar a droga escondida no estômago até a Europa. Segundo a polícia, a mulher disse que começou a passar mal quando estava no saguão do aeroporto da Grande SP, onde expeliu 15 cápsulas, recolhidas por um suposto aliciador, que fugiu em seguida.

Na sequência, ainda segundo o que ela relatou à polícia, ela foi para casa e tentou expelir o restante da droga, mas sem sucesso. Por fim, ela foi ao hospital para receber o atendimento médico. Após retirarem cinco preservativos do estômago da mulher, dentro dos quais havia a droga, profissionais da saúde acionaram a PM.

Os cinco preservativos com a substância líquida foram encaminhados à Polícia Federal. A perícia constatou que o produto era cocaína.

O caso foi encaminhado à Delegacia da Polícia Federal do aeroporto e registrado como tráfico internacional de drogas.

A mulher permanecia internada sob escolta policial até a publicação desta reportagem.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Via Folhapress
Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir