Texto do leitor: Falta de personalidade

- PUBLICIDADE -

Somos dotados do livre arbítrio. Ou seja, livres para tomar a decisão que melhor nos couber. Até aí, delicioso, não é mesmo? Mas o melhor vem agora: devemos ser responsáveis pelas consequências de nossa decisão. Aí que a coisa começa a complicar, principalmente em nosso amado País. Todos querem usufruir do livre arbítrio; tente colocar regras em algum lugar, ou ditar uma cartilha na qual se basear: sempre haverão os mais ousados que desafiarão a ordem estabelecida, seguidos pelos mais medrosos, que só pregarão a revolução nos cantos escuros das salas. Ou seja, todos querem liberdade de ação e expressão, mesmo que a liberdade de fulano interfira diretamente na de beltrano.

O problema é que isso não funciona numa sociedade organizada. É impossível cada qual fazer o que lhe der na ideia, sem que isso, uma hora ou outra, prejudique seu próximo. E, como isso seria coibido? Por se criarem leis, e convencionar que todos as obedeceriam. Mas, chegamos na República Federativa do Brasil, onde tudo é diferente, e mesmo existindo uma gama de leis, existe uma gama ainda maior de brechas que nos permite esticar o máximo de tempo possível a punição que deveria ser natural pelo mau comportamento em sociedade.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Foi veiculado no site do UOL, ontem conforme link

(http://ultimainstancia.uol.com.br/conteudo/noticias/61591/stj+recebe+pedido+de+hc+em+favor+de+nicolau+dos+santos+neto.shtml) que a defesa do ex Juiz Nicolau Santos Neto, hoje com 84 anos está trabalhando firme para conseguir liberação do Habeas Corpus para que ele volte à prisão domiciliar, usando diversos argumentos, todos de muito pouca substância, no meu entender. O que é substancial é o fato dele ter roubado, isso mesmo, roubado, quase 170 milhões de reais dos brasileiros, sim, meu dinheiro e seu dinheiro suado. “Ah, mas é R$ 1,00 de cada um de nós, aproximadamente” você pode pensar leitor, mas não era dele. Aprendi que não existe pecadinho e pecadão, existe pecado. Usando o silogismo, não existe roubinho e roubão, existe roubo, e você, ao usar seu livre arbítrio pra roubar, tem de usar sua capacidade de assumir sua responsabilidade.

Veja também

Mas, nesse momento, os super defensores entram em ação, e daí ele é muito velho, ele é doente, ele só falta ser candidato a beato. Mas mesmo com todas essas chagas que o coitado carrega, ele conseguiu roubar quase 170 milhões de reais do Brasil, volto a afirmar. Pois que assuma a responsabilidade por isso.

Se é menor, mata, rouba, estupra, bate, discrimina, e não vai preso pois é menor. Se é velho, rouba, discrimina, mata, e não vai preso pois é velho. Se é graduado, mata, engana, forja provas, e não vai preso porque é graduado. Se é político… bem, daí é melhor nem comentar… Quem vai preso no Brasil? Ou melhor, reformulando a pergunta: quem assume com as responsabilidades do que faz? Alguém precisa rever esse conceito de impunidade, senão vai virar (se já não o é) literalmente, a “Casa da Mãe Joana.”

Fundamentalismos à parte, acho que faz muita falta às famílias brasileiras um pouco de retorno a princípios básicos da Sagrada Escritura, como “Quem refreia a sua vara odeia seu filho, mas aquele que o ama está à procura dele com disciplina” (Provérbios 13:24) e “Dois tipos de pesos são algo detestável para Deus, e uma balança fraudulenta não é boa” (Provérbios 20:23). Mas, quem defende isso hoje é alienado. Sim, está aí o resultado dos sábios atuais.

Opiniao enviada por Pedro Antonio.
Contato: [email protected]
Todas as opiniões e informações contidas no texto são de responsabilidade do autor que enviou.

ENVIE VOCÊ TAMBÉM SEU ARTIGO: [email protected]

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir