Em Piracicaba, Polícia Civil investiga suposto estupro contra criança de 11 anos

A criança pode ter sido abusada sexualmente pelo padrasto da mãe; a Polícia Civil de Piracicaba vai investigar o ocorrido

- PUBLICIDADE -

Na noite desta terça-feira (22), o Plantão Policial de Piracicaba recebeu a denúncia de um suposto estupro de vulnerável. Embora o crime tenha ocorrido em Rafard (cidade aqui na região de Piracicaba), é a Polícia Civil do município quem se encarregará das investigações.

A declarante de 36 anos informa que deixou a filha de 11 anos na casa de sua mãe e, quando voltou para buscá-la, contou que a criança se queixava de dor na vagina. A mãe examinou as partes íntimas da filha e verificou uma vermelhidão no local. Em contato com a criança, ela alegou que estava dormindo e que não sentiu ninguém mexendo consigo. Aproveitando a situação, a filha mais velha comentou que, quando mais nova, chegou a ser abusada sexualmente pelo padrasto da declarante, mas que nunca havia contado isso a ninguém. A filha mais velha disse ainda que, por bem, achou melhor expor a situação agora diante da suspeita de abuso contra a irmã mais nova.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Os policiais orientaram a declarante a passar com a filha mais nova no hospital para que exames fossem feitos na criança. A declarante também aproveitou para fornecer aos policiais o endereço de seu padrasto para que medidas cabíveis de investigação fossem tomadas.

Os policiais conduziram o investigado à delegacia de Capivari, e, na sequência, o trouxeram junto com todas as partes aqui para a delegacia de Piracicaba para que a ocorrência fosse apresentada. Contudo, o investigado chegou a passar mal dentro da viatura e necessitou de ser socorrido ao Hospital da Unimed, onde foi internado sem previsão de alta médica.

A Polícia Civil de Piracicaba registrou o caso como crime de estupro de vulnerável consumado, incurso no Artigo 217-A do Código Penal Brasileiro – Decreto Lei 2848/40. O caso será apurado.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir