Piracicaba possui 27 Lares de Idosos; ações estão sendo feitas a fim de conter pandemia

Até esta terça-feira (11), o Lar Betel contabilizava 12 óbitos; o Bem Viver contabilizava 6 óbitos; o Lar dos Velhinhos contabilizava 31 óbitos; o Convívio Mundo Melhor contabilizava dois óbitos; e o Terça da Serra e Gran Giardino contabilizavam um óbito cada.

- PUBLICIDADE -

Por conta desta pandemia provocada pelo coronavírus (Covid-19), a Prefeitura de Piracicaba informou que, por intermédio da Secretaria de Saúde, tem trabalhado em conjunto com os Lares de Idosos do município a fim de conter a expansão da Covid-19 nesses locais. O fato de os idosos serem altamente vulneráveis às complicações da doença exigiu uma operação rápida da Vigilância Epidemiológica e do Departamento de Atenção Básica para o diagnóstico e o estabelecimento de estratégias de controle.

Uma foto que mostra a rotina em um Lar de Idosos
Foto: Thibault Vandermersch / EFE

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Essas unidades são autônomas e, a maioria, particulares. Por isso, coube aos profissionais da Secretaria de Saúde dar suporte técnico, com enfermeiros e técnicos, para vacinação contra a gripe, realização de testagem rápida e PCR para diagnóstico da Covid-19. Isso sem contar a definição de critérios de isolamento, observação e alta, a fim de que as próprias entidades dessem sequência ao trabalho proposto. No caso específico do Lar Betel, houve a necessidade de atuação in loco devido à proporção do contágio e a novidade do fenômeno, que pegou a instituição de surpresa.

Lares de idosos

Piracicaba possui 27 Lares de Idosos cadastrados, onde vivem 899 idosos e trabalham cerca de 630 funcionários.

Desde o início da pandemia, 293 pessoas desses lares testaram positivo para a Covid-19, sendo 189 idosos e 104 funcionários — com 53 óbitos de idosos. Até esta terça-feira (11), o Lar Betel contabilizava 12 óbitos; o Bem Viver contabilizava 6 óbitos; o Lar dos Velhinhos contabilizava 31 óbitos; o Convívio Mundo Melhor contabilizava dois óbitos; e o Terça da Serra e Gran Giardino contabilizavam um óbito cada.

Ainda nesses lares, 575 idosos e 540 funcionários testaram negativo para a Covid-19. O Conselho Municipal do Idoso tem mantido contato com essas instituições ao longo de toda a pandemia a fim de orientá-las sobre novas medidas e facilitar a interação com o poder público. Os que testaram positivo e ficaram de quarentena, passaram por retestagem imunológica para voltar à convivência coletiva.

Para o Dr. Pedro Mello, secretário de Saúde, o envelhecimento da população é uma característica natural de cidades mais antigas e desenvolvidas, como Piracicaba. “Cabe ao poder público se atentar para esse fator e definir políticas públicas para atender esse público específico, como temos feito na Atenção Básica e nos núcleos de especialidades”, disse.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir