Piracicaba possui 530 mil árvores em sua zona urbana, segundo diagnóstico

- PUBLICIDADE -

A zona urbana de Piracicaba possui cerca de 530 mil árvores distribuídas em áreas verdes do sistema viário (ruas e avenidas), parques e praças públicas, propriedades particulares e APPs (áreas de preservação permanente). O estudo foi realizado pela Secretaria de Defesa do Meio Ambiente (Sedema) e os resultados apresentados nesta semana.

Foto: Felipe Ferreira

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Esse mapeamento sobre a situação arbórea de Piracicaba no perímetro urbano será o subsídio para a elaboração futura do Plano Municipal de Arborização Urbana. O diagnóstico foi apresentado pela empresa Propark Paisagismo e Ambiente ao secretário municipal de Defesa do Meio Ambiente, José Otávio Menten, técnicos da Sedema, representantes do Instituto de Pesquisas e Planejamento de Piracicaba (Ipplap), da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) e da empresa terceirizada que presta serviços de poda na cidade.

Iniciado em setembro de 2019, o diagnóstico feito pela Propark utilizou imagens de satélite para a sua produção. As imagens espaciais foram submetidas a tratamentos de contraste e outros procedimentos específicos para a obtenção dos dados. “O maior desafio foi diferenciar o verde arbóreo do verde que é o revestimento vegetal de gramas. Fizemos mais de 30 mil testes no computador para chegarmos a 92% de precisão dessas imagens”, conta Marcelo Leão, sócio-proprietário da empresa contratada por meio de licitação.

Numa etapa seguinte, as imagens de satélite foram cruzadas com mapas e informações sócio-geográficas das cinco macrorregiões urbanas da cidade (norte, sul, leste, oeste e Centro, que englobam uns 70 bairros), fornecidos pelo Ipplap. O diagnóstico apontou que a cobertura arbórea na zona urbana de Piracicaba “é bem distribuída” e corresponde a 22,7% (ou 52,18 km²) da área territorial urbana do município, que é de 229,66 km², segundo o Plano Diretor Municipal.

Alvo principal

O foco da pesquisa são as 96.448 árvores que foram identificadas em calçadas e canteiros do sistema viário. Hoje, a gestão e o manejo de árvores em ruas e avenidas é um dos grandes desafios de cidades em todo o mundo, enfatizam os especialistas em arborização urbana. “Essas árvores localizadas no sistema viário, que são aquelas que estão mais próximas ao munícipe, são o foco do problema. Porque estão em espaços artificiais, com condições específicas de solo e calçadas que impedem o desenvolvimento radicular. Essas árvores são o ‘calcanhar de Aquiles’ de toda gestão pública”, afirma Marcelo Leão.

Durante a exibição dos dados, José Flávio Machado Leão, sócio e fundador da Propark, salientou a necessidade de uma mudança de paradigma no que diz respeito ao manejo de árvores em zonas urbanas. “O poder público, a população, o Ministério Público, ambientalistas e outros agentes, precisam entender que a árvore de rua é um equipamento urbano assim como uma lâmpada, uma placa, um abrigo de ônibus, um poste de iluminação. Quer dizer, tem uma função específica, precisa de manutenção preditiva e preventiva e um dia precisa ser substituída”, declara.

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, o diagnóstico apresentado mostra que a arborização em Piracicaba está numa situação satisfatória. “Entretanto, há a necessidade de aprimoramentos. As principais ações a serem desenvolvidas, envolvendo plantio, poda, corte e destoca em vias públicas e áreas verdes deverão utilizar métodos mais modernos visando atender as metas definidas pelo governo Barjas Negri: sustentabilidade e qualidade de vida dos piracicabanos”, afirma o secretário Menten.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir