Antes de ser morta, esquartejada e queimada, mulher era obrigada a comer fezes do marido

- PUBLICIDADE -

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga a morte de Franciane Moizes Pedro, de 27 anos, encontrada esquartejada e queimada. O principal suspeito é o marido dela Gutemberg Xavier Alves. O crime foi no mês passado em Miracema (RJ).

Foto: Reprodução

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Segundo os relatos, Franciane contou para amigas que era obrigada a assistir vídeos do homem, que é soropositivo (tem AIDS), fazendo sexo com outras mulheres, além de ter sido obrigada a comer fezes dele, vivendo sob constantes ameaças.

Franciane foi morta e o corpo transportado em pedaços, dentro de sacolas, até uma área de mata na cidade de Palma (MG), que faz limite com Miracema, no mês passado. Câmeras de segurança da cidade filmaram o criminoso com um amigo passando por algumas ruas com as sacolas em mãos. Segundo a polícia, o corpo da vítima ainda foi incendiado, não sendo possível saber como ela morreu.

Antes de consumar o homícidio, o marido de Francine teria, em agosto, tentado enforcá-la com uma corda e ela teria dito que “achou que fosse morrer”. Ela também foi obrigada a tatuar a frase: “Gutemberg, eu te amo!”.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir