Segundo especialistas, Brasil deverá ter um menor crescimento econômico caso Trump seja eleito

- PUBLICIDADE -

Trump cogita uma economia norte - americana fechada.  (Reprodução/Internet)
Trump cogita uma economia norte – americana fechada.
(Reprodução/Internet)

Faltam poucas horas paras a eleição presidencial dos Estados Unidos. Nesta terça – Feira (8), eleitores dos diversos estados americanos irão as urnas, a fim de escolherem o próximo presidente do país. Na disputa, dois grandes nomes: Hillary Clinton e Donald Trump.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Especialistas brasileiros avaliam o cenário interno a partir e uma eventual vitória do republicano Donald Trump. Caso seja eleito, o governo do politico traria ao país consequências economicas negativas para o país.

“Já a partir de 2017 o crescimento brasileiro seria abalado porque o Brasil seria atingindo por vários canais. Além do menor crescimento dos Estados Unidos, a China deve desacelerar e a confiança seria abalada”, afirmou a economista e sócia da consultoria Tendências, Alessandra Ribeiro.

 

Em 2017, os analistas esperam um leve avanço para o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro. Segundo o relatório semanal divulgado pelo Banco Central, é esperando um avanço de apenas 1,2%. Este relatório, que ouve uma centena de economistas, espera uma retração de 3.31% para este ano.

Em diversos momentos da campanha, Trump deixou claro que poderia tornar a economia norte – americana mais fechada, fato que gerou um certo desconforto, já que chegou a mencionar em que cogita a expulsão de imigrantes ilegais que vivam nos Estados Unidos.

No cenário socio – politico – economico atual, os norte-americanos são o segundo maior importador do Brasil, somente atrás da China. Sabe – se que, de janeiro a outubro deste ano, o Brasil chegou a exportar US$ 18,819 bilhões, para os EUA. Do total exportado pela economia brasileira para os Estados Unidos, 65% são de produtos manufaturados, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.

“A eleição do Trump teria um impacto sobre o comércio mundial como um todo. A cotação das commodities deve cair e o Brasil teria mais dificuldade para exportar manufaturados”, afirmou o presidente da AEB (Associação de Comércio Exterior do Brasil), José Augusto de Castro.

As mais recentes pesquisas de intenção de voto, divulgadas nesta ultima segunda-feira, mostraram que Hillary abriu uma pequena vantagem sobre o republicano.  Contudo, apesar desta melhora da democrata, uma vitória de Trump não pode ser descartada e suas consequências ainda não foram devidamente calculadas.

“O mercado ainda não precificou uma vitória de Trump”, resumiu o economista-chefe da corretora Gradual Investimento, André Perfeito.

E para você, quem será o sucessor de Barack Obana na Casa Branca?

Por Tha Meitling

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir