Servidores públicos de São Paulo não precisam mais ‘bater ponto’

- PUBLICIDADE -

Por Eldes Alberto Martins

Foi alterada uma norma interna da Assembleia Legislativa doe São Paulo que dispõe sobre o registro de frequência dos servidores da Casa. A alteração exclui a palavra diariamente da norma que trata do registro de presenças dos funcionários.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O registro de presenças dos servidores é feito de maneira manual, ou seja, através de assinaturas apostas no livro de ponto da Assembleia.

A regra possuía o seguinte texto: “a frequência do servidor será registrada diariamente por assinatura em livro próprio, mantido na unidade de sua lotação”.

Com a exclusão da palavra “diariamente” do texto da norma, os servidores não serão mais obrigados a assinarem o livro todos os dias como acontecia anteriormente.

Segundo a justificativa da Casa, esta alteração possibilita os servidores de desempenharem suas funções em escritórios regionais dos parlamentares, fato pelo qual a mudança da norma foi alterada.

No entanto não fará muita diferença tal mudança, pois como o livro já se encontrava presente na unidade de lotação de cada servidor, o mesmo poderia assinar vários pontos de uma só vez, não comparecendo dias ao trabalho.

[email protected]

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Leia também

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir